Professores:

FAÇA SUA INSCRIÇÃO

Solistas

Cristian Budu (São Paulo), masterclass de piano

16 de novembro

14 as 17h

Local: Palácio da Justiça

Yamandu Costa (Rio Grande do Sul), masterclass de violão

18 de novembro

09h30 as 12hs

Local: Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro, Sala de Multimídia

Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, Belém

Prof. Marcus Guedes, violino 1
Prof. Hélio Saveney, violino 2
Prof. Rodrigo Santana, viola
Prof. Bruno Valente, violoncelo
Prof. Jhonathan Torquato, contrabaixo

Onde/quando

16, 17 e 18 de novembro

15h às 18h

Violinio 1, Violino 2, Viola, Contrabaixo e Violoncelo

Local: Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro

 

Cristian Budu, piano

Brasileiro de origem romena, o jovem pianista Cristian Budu é considerado um dos expoentes de sua geração. Dotado de uma musicalidade genuína e de uma calorosa força de comunicação, sua personalidade artística e seu colorido pianismo vêm sendo internacionalmente reconhecidos. Desde muito jovem, Cristian alcançou os primeiros lugares em diversos concursos nacionais, como o Concurso Nelson Freire e o Programa Prelúdio da TV Cultura.

Em 2013, aos 25 anos de idade, Cristian tornou-se o primeiro brasileiro a vencer o Grande Prêmio – mais 2 prêmios extras, incluindo o prêmio do público – do Concurso Internacional Clara Haskil, na Suíça, um dos mais importantes e prestigiados do cenário mundial, que elege apenas um ganhador por edição (e por vezes nenhum).

 

Yamandu Costa, violão

Violonista e compositor nascido em Passo Fundo em 1980, Yamandu começou a estudar violão aos 7 anos de idade com o pai, Algacir Costa, líder do grupo “Os Fronteiriços” e aprimorou-se com Lúcio Yanel, virtuoso argentino radicado no Brasil. Até os 15 anos, sua única escola musical era a música folclórica do Sul do Brasil, Argentina e Uruguai.

Suas interpretações performáticas conseguem remodelar cada música que ele toca e revela uma profunda intimidade com seu instrumento. Yamandu toca de choro a música clássica brasileira, mas também é um gaúcho cheio de milongas, tangos, zambas e chamamés. Um violonista e compositor que não se enquadra em nenhuma corrente musical ele é uma mistura de todos os estilos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de 7 cordas. Yamandu faz jus ao significado de seu belo nome “o precursor das águas”.

 

Prof. Marcus Guedes, violino 1

Violinista paraense. Diplomou-se no Instituto Carlos Gomes e na Universidade Estadual do Pará sob a orientação dos professores russos Nicolai Khit e Serguei Firsanov. Como solista, fez apresentações com a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, Amazônia Jazz Band, Orquestra Jovem do Pará e Orquestra Jovem da Fundação Carlos Gomes, onde atuou também como regente durante três anos.

Foi professor substituto da Escola de Música da Universidade Federal do Pará entre 2010 e 2012. Atualmente é professor do Instituto Estadual Carlos Gomes e do Projeto Vale Música. É co-fundador e integrante do Quarteto de Cordas Amazônia, Ensemble e spalla interino da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz.

 

Prof. Hélio Saveney, violino 2

Iniciou seus estudos de violino na classe da profª. Lícia Arantes, em 1999, no Conservatório Carlos Gomes. Participou de várias Orquestras Jovens em sua formação musical, em muitas delas atuando como spalla. Atualmente é aluno do Prof. Rucker Bezerra no curso de Bacharelado em Música da Universidade do Estado do Pará e integra, desde 2006, a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz.

 

Prof. Rodrigo Santana, viola

Nascido em Belém, iniciou seus estudos de violino em outubro de 1998 com o Prof. Antônio de Pádua, passando, no ano seguinte, para o Prof. Paulo Keuffer e integrando a Orquestra Jovem de Cordas da Universidade Federal do Pará, ocupando o lugar de spalla. Possui o grau técnico em violino, pela Escola de Música da Universidade Federal do Pará; grau superior em Licenciatura em Educação Artística – Habilitação em Música, pela Universidade do Estado do Pará.

Foi professor do curso de violino e viola no Conservatório Carlos Gomes de 2004 a 2016, foi professor de viola na Fundação Amazônica de Música e foi chefe do naipe de violas da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP). Foi regente da Orquestra Jovem da Fundação Carlos de 2009 a 2014. Atualmente é professor do curso de viola da Escola de Música da Universidade Federal do Pará.

 

Prof. Bruno Valente, violoncelo

Bacharel em Violoncelo pela Universidade Estadual do Pará (UEPA), na classe da professora Ma. Nelzimar Neves. Iniciou seus estudos de violoncelo aos 10 anos na classe do professor Áureo de Freitas. Em 2004, foi convidado para estudar no Rio de Janeiro (RJ) com a professora Atelisa de Salles, permanecendo três anos sob sua orientação e do professor Marcelo Salles.

Em 2010, ingressou no curso do bacharelado em música com habilitação em violoncelo na classe da professora Ma. Nelzmar Neves. Em 2011 assumiu a chefia do naipe de violoncelos da Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz (OSTP). Como solistas apresentou-se com a Orquestra Jovem do Conservatório Carlos Gomes, sob a regência do professor Rodrigo Santana, e da Orquestra Sinfônica do Teatro da Paz, sob a regência do maestro Agostinho Fonseca Junior. Atualmente, é chefe de naipe de violoncelos da OSTP e professor de violoncelo do Projeto Vale Música.

 

Prof. Jhonathan Torquato, contrabaixo

Possui formação Técnica em Música área de Artes – com Habilitação em Contrabaixo (2005) no Instituto Estadual Carlos Gomes – IECG e Bacharelado em Música – (2010) na Universidade Estadual do Pará – UEPA/Fundação Carlos Gomes -FCG.

É professor de contrabaixo desde 2006 pela Fundação Amazônica de Música. Entre o curso técnico e bacharelado, teve a oportunidade de participar de master class com os professores: Gerd Reink (ALE), Robert Black (EUA), Tibôr Delor (FRA), Sandrino Santoro (RJ), Wilson Jongnans (HOL), Airton Guimarães (RN), Sérgio de Oliveira (SP), dentre outros. É integrante da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz desde 2002 na função de concertino contrabaixista.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO


ver todas as cidades